Artigos

O DESEJO DE DEUS


O que é capaz de provocar uma verdadeira mudança em nossa vida? Somos muitas vezes tocados por esta necessidade de mudança ou de algo novo. Início de ano é tempo de propósitos e planejamentos. Final de férias é tempo de colocar a “mão na massa”. Para onde ir?
 
Em tempos de individualismo e subjetivismo como os que estamos vivendo, acredito que uma das mudanças que poderíamos operar em nossa vida é o despertar para o comunitário, redescobrindo nossas tradições e nossos costumes que aos poucos parecem se desintegrar. Nós somos parte do povo de Deus com uma história milenar.
 
Vejo que muitas vezes as pessoas se impressionam com as culturas e tradições de povos antigos. Costumes que se mantém pelos séculos. Mas, gostaria de lhe perguntar: você conhece sua fé? Seu povo? Suas tradições? Onde você as vê vividas e preservadas? Somos povo de Deus, e como tal temos nossa tradição e costume que, em alguns casos precisa ser resgatado, noutros redescoberto ou acolhido como verdadeira novidade.
 
Nascemos e vivemos de um encontro pessoal com nosso Deus, o que nos faz seu Povo. Ouvimos sua palavra. Somos chamados a testemunha-lo. E isto não isoladamente, mas como quem recebe, conserva e transmite uma herança espiritual. Já pensou nisso? Imagino que o primeiro passo que devo lhe sugerir é o encontro pessoal com Jesus Cristo, como tem insistido a Igreja nos últimos tempos.
 
Lembro-me do profeta Isaias (que viveu antes de Cristo). No templo, ele tem uma visão dos querubins, conhece a glória e santidade de Deus numa experiência mística que o leva a conversão e a adesão ao projeto de Deus, dizendo: “eis-me aqui. Envia-me” (Is 6, 8). Ou então o apóstolo são Paulo. Este, de perseguidor dos cristãos passou a ser perseguido como nós, teve sua mudança radical quando, durante uma viagem, encontrou-se com Jesus, também em uma experiência mística (At 9). No encontro pessoal com Jesus passou por uma ressignificação tão profunda que exclamou: “Sou o que sou pela graça de Deus” (ICor 15,10). 
Podemos ainda recorrer aos inúmeros testemunhos relatados no evangelho. Um deles em Lucas, 5,1-11 quando Jesus, depois de ter ensinado às multidões ordena a Pedro que lance as redes em águas mais profundas. Num primeiro momento, Pedro reluta, justificando ter tentando a noite toda, mas resolve tentar em atenção a Jesus (Lc 5,5). Eis que o milagre de uma grande pesca se faz ver. Tal mudança leva Pedro a reconhecer sua precariedade e ouvir de Cristo um chamado “tu serás pescador de homens” (Lc 5,10).
 
Todos nós ansiamos por algo mais. Na verdade é o desejo de Deus que carregamos, como diz santo Agostinho: “inquieto esta nosso coração enquanto não repousar em Ti, Senhor”. Sabemos que temos passos a dar e que precisamos resignificar nossa vida em várias de suas dimensões. Precisamos de um encontro com Cristo que se deixa encontrar na oração, nos afazeres ou mesmo nas estradas da vida.
 
Um coração desejoso de Deus pode se surpreender com sua visita a qualquer momento rompendo com a superficialidade ou mesmo redirecionando a vida em seus fundamentos. A verdade é que o encontro com Cristo não é para mudanças superficiais e secundárias, mas profundas e fundamentais que passam não somente pela vida interior, mas afeta todas as dimensões humanas.

A ANUNCIAÇ...Leia mais

Localização