Artigos

COMO E QUANDO SURGIU O DÍZIMO? (parte 2)


COMO E QUANDO SURGIU O DÍZIMO? (parte 2)

 

Os israelitas entregavam suas doações em um cesto (sportula), que eram depositados no altar e ali se prostravam diante de Deus (Dt  26, 2-12). Esta passagem demonstra o ritual que se cumpria para a doação das ofertas entre os antigos povos, caracterizando o sentido religioso desta doação. Este rito foi passado para o Cristianismo e atualmente pode ser observado no Ofertório, com a presença do cesto e na Oração Sobre as Oferendas (Dt, 26, 2-12).

Como se percebe, os antigos eram os responsáveis pela manutenção do templo e o sustento dos pobres. Ao levar a décima parte de sua produção ao templo eles estavam sendo co-responsáveis pela manutenção de sua comunidade. Era das suas doações que os pobres se sustentavam: os órfãos, as viúvas, os doentes, os estrangeiros e, também, os sacerdotes.

E de quem eles recebiam estes bens se eles mesmos haviam trabalhado para plantar? Eles haviam trabalhado a terra, eles haviam semeado a terra e a haviam irrigado e, depois colhido os frutos ou os grãos. Se eles haviam se esforçado tanto por que dizer que eles haviam recebido o fruto da colheita? Os judeus reconheciam que Deus havia lhes dado a terra em que plantaram (tomarás as primícias de todos os frutos do solo, que colheres na terra que te dá o Senhor, teu Deus) e a colheita também era um presente de Deus (por isso trago agora as primícias dos frutos do solo que me destes, ó Senhor). A terra era graça de Deus e os frutos desta terra também era graça de Deus.

Percebendo a bondade de Deus eles se apressavam a retribui-Lo assim que alcançavam os resultados que a colheita proporcionava, separando o resultado da primeira colheita (primícias) para oferta a Deus no Templo. Era assim com os grãos, com os animais, com as frutas, enfim, com o resultado de seu trabalho. A primeira colheita, a primeira cria dos animais, a primeira fornada dos pães, tudo era motivo para agradecer a Deus e recompensá-Lo pelos dons que eles recebiam. Era gratidão.

Naquela época não existia a Igreja Católica, não existiam os cristãos, mas o dízimo já era uma prática daqueles povos, então podemos ver que não foi uma invenção da Igreja e nem ideia de algum padre. Naquela fase da história o dízimo era praticado entregando-se alimentos, animais e mercadorias, até porque eles não possuíam o dinheiro; eram pessoas do campo e praticavam a troca, que era a forma usual daqueles tempos.

 

Pe. Alirio Leandro

 

 

ORAÇÃO NA CASA DA FAMÍLIA DIZIMISTA

 

Missionário: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém

Missionário:Que a Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Amor do Pai e a Comunhão do Espírito Santo estejam sempre nesta casa.

Todos: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Missionário: Oremos pedindo a bênção sobre esta família:

Todos:Humildemente Vos pedimos Senhor: guardai e protegei a nossa família para que, fortalecida pela vossa graça, goze de prosperidade, viva na concórdia e, como Igreja doméstica, seja no mundo testemunha da vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amém.

Missionário: Que a bênção de Deus desça nesta casa: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém.

A ANUNCIAÇ...Leia mais

Localização